Social

Unidade Cristã na distribuição de alimentos

Em reunião organizada pelo Ver. Douglas Medeiros no auditório da Biblioteca Professor Nelson Foot, contou a presença de lideranças católicas e evangélicas da região, a gestora da Unidade de Gestão de Assistência e Desenvolvimento Social (UGADS), Maria Brant, apresentou os serviços e equipamentos da rede socioassistencial municipal para a população em situação de vulnerabilidade do Município, em específico pela Rede Pop Rua, voltada à população em situação de rua.

Jundiaí conta com uma rede estrutura para atendimento à população em situação de rua, com o Centro Pop como porta de entrada para os serviços, a Casa de Passagem para acolhimentos de curta duração, além de Abrigos e República para acompanhamentos mais duradouros. Desde o início do ano, o Serviço Especializado de Abordagem Social (SEAS) passou a atuar 24 horas por dia e, para os usuários que dão aceite e alguém se responsabiliza pela sua recepção no Município de origem, é oferecido ainda o recâmbio responsável

“O grande desafio do atendimento à população em situação de rua é garantir que os usuários cheguem até a nossa rede estruturada de serviços, onde além do atendimento de necessidades básicas, como alimentação e higiene, é ainda realizada a escuta especializada por parte de uma equipe técnica para a compilação de seu Plano Individual de Acompanhamento (PIA), que visa à retomada do protagonismo de vida e saída das ruas”, comentou Maria.

Encontro no auditório da Biblioteca reuniu lideranças religiosas e representantes de Organizações da Sociedade Civil

E acrescentou: “Temos identificado mais de 20 grupos que atuam na entrega de refeições, principalmente no Centro, e o relato de muitos usuários que não acessam os serviços por conta desta oferta e que desperdiçam ou até mesmo vendem essas doações. Por isso a nossa proposta para vocês, assim como já fizemos com outras organizações é a de que, aproveitando da generosidade de todos e da capilaridade que vocês têm nos territórios vulneráveis, a gente consiga atuar de forma conjunta, evitando a duplicidade de benefícios para alguns munícipes e a carência de outros. O sucesso depende da premissa de que o Poder Público e a sociedade civil se complementam. Por isso o nosso convite para que vocês atuem conosco para conseguirmos dividir de forma justa o pão”, comparou a gestora, convidando os participantes a visitar e conhecer os serviços ofertados pela Rede Pop Rua.

O bispo diocesano, Dom Vicente Costa, também comentou sobre a iniciativa. “O aumento do desemprego e da pobreza têm impactado o contexto social urbano e intensificado a vulnerabilidade social. Assim, a população vivendo em situação de rua representa, cada vez mais, uma parcela expressiva de indivíduos socialmente vulneráveis.  Nesse sentido, como Igreja que somos, e em parceria com o Poder Público municipal, aceitamos o desafio de rever as abordagens tradicionais, na perspectiva de contribuir para a construção de um olhar diferenciado sobre essa questão unindo forças com as igrejas cristãs, entidades sociais, pessoas de boa vontade e o poder público, em vista de ações mais efetivas e equitativas”.

Representando a Câmara Municipal, o encontro também foi acompanhado pelo vereador Douglas Medeiros, que tratou da Campanha da Fraternidade da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), cujo lema este ano é “Fraternidade e Educação”, e ressaltou a importância da atuação conjunta do Poder Público e com a sociedade civil para o enfrentamento das vulnerabilidades.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.